Fale com o COETUS
contato@coetus.com.br

Como conseguir clientes no meio de uma pandemia?

Prezados, espero que todos estejam bem. O texto de hoje fala sobre dinheiro. Eu sei que este é um assunto delicado, ainda mais em meio a uma crise humanitária como a instaurada pela epidemia do novo coronavírus, mas nós precisamos garantir nosso ganha pão, não é mesmo?

Eu vivo escutando por ai: “Mas eu vou abrir meu escritório? Eu não sei como ter clientes”; “Eu estava indo muito bem, mas ai veio essa pandemia…”; “Eu fui demitido do escritório no meio da pandemia, como vou pagar meu aluguel?”

Você vai se utilizar da tecnologia – sempre em parceria com o código de ética da OAB, inclusive com esses dois artigos, tão temidos, mas pouco lidos:

Código de Ética e Disciplina da OAB:
Art. 5º O exercício da advocacia é incompatível com qualquer
procedimento de mercantilização.
Art. 7º É vedado o oferecimento de serviços profissionais que
impliquem, direta ou indiretamente, inculcação ou captação
de clientela.

Dai depreende-se 90% do medo dos recém formados – e daqueles que sempre trabalharam na sombra de outro advogado:  “Mas como eu vou fazer para ter clientes? Eu não posso sair gritando pelo corredor do TJ, onde ficam os Juizados Especiais, fazendo chover meus cartões e mandando o possível cliente me ligar porque eu resolvo TODO E QUALQUER problema dele?!” Não, não pode. Como vemos aí em cima, o chamado CTA – call to action, no linguajar dos marqueteiros – é vedado pelo estatuto da OAB. Então essa chamadinha: “…me liga que eu resolvo TODOS OS SEUS PROBLEMAS” além de uma promessa estapafúrdia, pode custar os longos anos que você passou estudando para conseguir sua vermelhinha e mais os anos de campo de batalha que vieram depois disso.

Fora isso, na pandemia, os tribunais estão desertos, já que estão com as atividades presencias suspensas. “Ahhhh, então eu vou sair caçando empresas, que eu consiga resolver os problemas, na internet, e depois vou ligar para cada uma delas oferecendo meus serviços!”. – Também não. Essa atitude agride frontalmente o art.7o, exposto acima.

Sabe o que a OAB não proíbe e, muito pelo contrário, encoraja?

Art. 28. O advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou coletivamente, com discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa,vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.

Art. 32. O advogado que eventualmente participar de programa de televisão ou de rádio, de entrevista na imprensa, de reportagem televisionada ou de qualquer outro meio, para manifestação profissional, deve visar a objetivos exclusivamente ilustrativos, educacionais e instrutivos …

Doutores, os senhores podem, e devem, compartilhar conhecimento! Como destacado acima, nada impede o advogado de demonstrar o seu “notório saber jurídico”. Posts nas redes sociais com o caráter de educar o prospect não são vedados pela ordem. Informação é um tipo de anúncio que aqueles que consomem jamais se cansam. Quanto mais você der isso a eles, mais eles vão reconhecê-lo como expert no assunto, mais agradecidos eles se sentiram, mais conhecimento eles vão querer e, se por alguma desventura do destino, eles vierem a precisar de algum advogado, adivinha a quem eles irão recorrer?

De tal sorte, três caminhos se mostram bastante produtivos se você está querendo aumentar sua carteira de clientes, e não vê-la minguar:

1. Tenha TODAS as redes socias. Você pode até supor que seus clientes frequentam mais a rede W, mas não pode bater o martelo afirmando que eles não entram nas redes Y e Z. Dando nome aos bois, tenha uma conta no Instagram, no Facebook, no LinkedIn e um Canal no Youtube!

2. Tenha uma página IMPECÁVEL, com linguagem direta e clara explicando tim-tim por tim-tim quais as prestações que você, e seus associados, fazem – não se esqueça que adicionar uma tabela de preços afronta os artigos previstos no Estatuto da OAB. 

3. Estude e entenda o funcionamento do Google Ads. Já falamos aqui sobre nicho e esse conhecimento vai ajudar a direcionar seu conteúdo para as pessoas que estão buscando por ele – e não para alguém que buscava comprar livros mas acabou importunado por um anuncio seu.

Você TEM que estar onde está a atenção do seu cliente. E neste ambiente, você tem que demonstrar, o MÁXIMO POSSÍVEL, seu notório saber jurídico. Não tenha medo: “Ah, se eu falar demais ele não vai querer me contratar…ele vai ter todo o conhecimento nas mãos.”. Desde quando seu cliente tem capacidade postulatória? – a não ser que seu Avatar seja um advogado, mas ainda assim vale a pena entregar muito conteúdo, isso vai fazer, na cabeça do seu prospect, você se tornar uma sumidade no assunto. Ele pode saber TUDO sobre a empresa dele, mas vai continuar precisando de um advogado para se responsabilizar pela minuta do Contrato Social.

Essa frase está na moda, mas constitui numa verdade inegável: antes de pedir, qualquer coisa, tenha certeza de já ter entregado algo de valor para aquela pessoa. Isso vai aumentar suas chances em conseguir o que você quer – ou de conseguir coisas que você nem imagina.

Até a próxima…

Bruno Henrique Santiago | CEO COETUS

Author avatar
Coworking COETUS
https://coetus.com.br/
Nós utilizamos Cookies para melhorar sua experiência.